Área do profissional

CRO-SE acompanha aprovação do Brasil Sorridente no Senado

CRO-SE acompanha aprovação do Brasil Sorridente no Senado

O projeto de lei que torna o programa Brasil Sorridente uma política permanente de Estado foi aprovado na última semana [05 de julho], na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, e encaminhado para apreciação na Câmara dos Deputados, onde tramitará por coutras comissões. Uma vez aprovado pelo plenário da Câmara, o PL irá para sanção presidencial.

Criado em 2004, o Brasil Sorridente conta atualmente com cerca de 25 mil equipes e 1.400 centros de especialidades odontológicas (CEOs), que abrangem aproximadamente 90% dos municípios brasileiros. O professor da Universidade de Brasília (UnB), Gilberto Pucca, ex-coordenador nacional de saúde bucal do Ministério da Saúde, ressalta a importância da aprovação da lei: “O Brasil passará a ter uma política nacional de saúde bucal permanente, que não dependerá mais dos governos que se sucedem”.

Gilberto Pucca enfatiza que a nova lei determinará a universalização do Brasil Sorridente, que será expandido para os municípios não cobertos. Na quinta-feira, 6 de julho, ele visitou a Assembleia Conjunta do CFO com os presidentes dos CROs, em Brasília, onde pediu a mobilização dos dirigentes da categoria pela aprovação desta lei fundamental para todo o setor odontológico.

O presidente do Conselho Regional de Odontologia de Sergipe (CRO-SE), Anderson Lessa Siqueira, esteve presente, acompanhado do conselheiro federal por Sergipe, Harildo Deda Gonçalves,  e considerou a aprovação como um avanço. “Trata-se uma grande conquista para toda a população brasileira. Graças à dedicação dos profissionais que fazem a Saúde Bucal em todo o país, o Brasil Sorridente era um programa que ganhou força de política de Estado, e está prestes a ser oficializado como tal. Estou muito feliz de poder acompanhar esse momento histórico da Odontologia no Brasil”, pontuou.


|Com informações de: CFO

Ouvidoria Artigos Dúvidas frequentes