Área do profissional

Conselho Regional de Odontologia divulga balanço das fiscalizações de 2016

Conselho Regional de Odontologia divulga balanço das fiscalizações de 2016

O Conselho Regional de Odontologia de Sergipe (CRO-SE) encerrou o ano de 2016 contabilizando o total de 266 estabelecimentos de atendimento ao público fiscalizados na capital e no interior do estado - destes, 30 particulares e 236 estabelecimentos públicos de saúde. Ao todo, 36 municípios sergipanos receberam diligências do Conselho, que orienta adequações estruturais e verifica o cumprimento das normas da Anvisa nessas localidades, com a finalidade de garantir a segurança e a qualidade do serviço odontológico prestado à população.

De acordo com Carla Barros, cirurgiã-dentista presidente da Comissão de Fiscalização do CRO-SE, as ações realizadas em conjunto com o Ministério Público Estadual contribuíram para o ajuste de irregularidades e problemas estruturais encontrados. “O ano de 2016 foi marcado, portanto, pela resolutividade de processos fiscalizatórios iniciados em anos anteriores, também graças à conscientização e à colaboração das gestões municipais. Por outro lado, foi realizado maior número de interdições éticas que no ano passado”, analisa Carla.

Segundo dados da Comissão de Fiscalização, em 2016, 18 estabelecimentos sofreram interdições éticas do CRO-SE, em razão das más condições em que se encontravam, a exemplo de unidades localizadas nos municípios de Gararu, Itabaiana, Santa Rosa de Lima, Pacatuba, Santo Amaro das Brotas, São Cristóvão, Aracaju, Nossa Sra. do Socorro, Estância, Malhada dos Bois e Lagarto - entre outras. Em movimento inverso, três unidades passaram pela desinterdição após realizar as adequações recomendadas.

Outros dois avanços considerados importantes em 2016 pelo Conselho foram a realização do concurso público para preenchimento de vagas do quadro de pessoal e a primeira eleição online do CRO-SE, ocorrida na última quarta-feira, 11 de janeiro. "O concurso é uma conquista para o CRO, pois atende a uma demanda histórica do nosso quadro e cumpre orientações do TCU. Ainda precisamos aumentar o nosso quadro, mas esse concurso já foi um primeiro passo de grande relevância", conta o presidente Anderson Lessa Siqueira, reeleito, nesta semana, para conduzir a entidade no biênio 2017/2019.

Cerca de 85% dos votantes aproveitaram a comodidade da votação online para votar de locais externos à sede do Conselho, e 15% votaram eletronicamente, mas de forma presencial. "Nossa primeira eleição online foi muito bem aceita pela classe. Observamos que esse avanço fez crescer o número de participantes, em relação ao último pleito, e os resultados nos deixaram felizes porque revelam a aprovação da nossa gestão pela maioria dos profissionais da Odontologia. Nosso objetivo é continuar trabalhando não só nas frentes de controle e fiscalização, mas também da promoção de melhorias pros inscritos", comenta Siqueira. A atual diretoria foi reconduzida por 858 votos - cerca de 80% dos cirurgiões-dentistas que votaram; sendo registrados 146 votos nulos e 56 em branco.

 

Ouvidoria Artigos Dúvidas frequentes